segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Green Eggs and Ham - teaching English with story books.

Uma das coisas que mais gosto de fazer é usar Story Books na minhas aulas de inglês. Com meus alunos particulares eu gosto de algo além de apelas o verbo to be. É o que eu chamo de Content Teaching. 
Com uma das minhas duplinhas usamos o livro "Green Eggs and Ham" do Dr. Seus na unidade "FOOD" e trabalhamos vários aspectos; o uso de could e would, rima e vocabulario. Eles praticaram a leitura e depois fizemos uma culinária. Ou seja, fizemos o tal dos Green Eggs... eles adoraram!!!

Esse foi o sanduíche workshop. Eles tinham que fazer o pedido e o amigo ou a teacher faziam o sanduíche.




Paineis de sala de Aula.


Aqui estão algumas ideias de painéis que fizemos durante o ano de 2014. Quando for fazer um mural como este  tenha sempre em mente que os alunos devem participar da elabração, ou seja, parte dele deve ser feita pelos alunos. Não necessariamente precisa ser algo muito elaborado, mas precisa pertencer à todos.


Esse foi bem simples, pois o Valentine's Day era bem na primeira semana de aula.

Esse foi feito para a nossa "Book Week". - Tema Fairy Tales;
 Temos na escola, um dia em que recebemos os avós. Para eles fizemos as pegadinhas como marcadores de livro. 




sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

The Gingerbread Man - Class out of a Book.

The Gingerbread Man is a funny story. All my kids love it. From Toddlers to Middle School all of them enjoy it. And So do I....

Here is one of the many approaches you may have from this story:


Ficaram meio queimadinhos...

If you don't have many resources or time, just play dough does the trick!

Different ways of teaching NUMBERS for Kids- Ensinando números em Inglês!

Ok,

Até que não é tão difícil ensinar números... basta ter um pouquinho de criatividade!

Couting with playdough
With Blocks

How many apples on a tree?

busy hands.

How big is your worm?

Happy Holidays!


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Vícios de Linguagem. - Cuidado você é o exemplo.

Todas as professoras lançam mão de alguns jargões para chamar a atenção ou disciplinar a sua sala. Ou ainda expressões de surpresa, dor e de insatisfações são usadas regularmente na sala de aula. 
Temos ainda as gírias e os vícios de linguagem, como a famosa expressão: - "né?"

Até hoje tenho alunos adultos que mesmo quando estão falando fluentemente, terminam suas frases, com né? Só que em Inglês, não existe 'né'...

Certa vez, num curso com Marcelo Marcelino me chamou atenção o fato dele mencionar que até nesses detalhes devemos pensar quando ensinando uma criança um outro idioma. Ainda mais se a situação for de imersão completa, como nas escolas bilíngues. Muitas vezes nos esquecemos, mas somos SEMPRE um modelo para nossos alunos, inclusive nos momentos que não estamos propriamente "ensinando" a língua, mas moldando o comportamento.
 
Quando repreendemos uma criança com aquele famoso, "Ai, ai, ai, Ai, ai", na verdade, se você traduzir para o Português, seria - EU, eu, eu, Eu, Eu. Pelo simples motivo que ao se pronunciar "Ai" em Inglês, você está dizendo o pronome I. I = ai.
 
(Se você não compreendeu o "ai, ai", imagine-se com a mão na cintura, batendo o pé e repreendendo alguma atitude incorreta...) Melhor substituir por outra expressão similar, mas que faça sentido na língua inglesa: Oh My! Oh, no!

O nosso Ai! de dor em inglês normalmente é Ouch!

Para que todos sentem apropriadamente, ao invés de usar: "Bumbum on the chair!" ou "Bumbum on the floor!" você pode dizer: "Tushies on the floor/chair!" e claro aponte para o seu "tushie". Ou o deles.
 
E nós brasileiros ainda temos aqueles: "Ó!" Eu uso direto e tento me policiar o tempo todo:
 
 - Ó, children, let's sit down, because Teacher Gáby is going to read a story....
 
Só que "Ó" vem de "Olha" e em inglês seria:
 
- Look children , let's sit down, because Teacher Gáby is going to read a story....
 
Lembro me também do Marcelo falando do uso do "Let's go". Ele disse que muitas vezes usamos com entonação de pergunta, e a expressão Le'ts Go! é imperativo, ou seja nunca deveria ser usada como uma opção, ou interrogativa.  Neste caso, pode-se usar "Shall we?"
 
Só que os vícios da Língua Portuguesa são super difíceis de erradicar no nosso vocabulário, eu sei. Entretanto devemos sempre lembrar que acabamos passando nossos vícios aos pequenos.  E eles são extremamente suscetíveis e influenciáveis. Melhor que usemos isso a nosso favor, moldando um vocabulário apropriado e correto.
 
Boa aula!
Teacher Gáby 







quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Teaching Preposition for Kids!

Para dizer bem a verdade eu sou meio contra ensinar Gramática para crianças. Na minha opinião, até certa idade, algumas regras não fazem o menor sentido para eles. Especialmente se eles ainda não tem noções gramaticais na Língua Materna.  Trocando em miúdos, se eles ainda não aprenderam Português é melhor deixar pra lá.

E mais, criança aprende por exemplo. Dê o exemplo e fale corretamente, e ele também usará. Nada (pelamordedeus) de explicar verbo TO BE para crianças.

Bom, mas ceta vez me deparei com a necessidade de dar uma orientada nas preposições. Essas aqui:

 IN - ON - UNDER - OVER -  IN FRONT OF - BEHIND 

E foi assim que eu apresentei, usei o nosso amigo PIG para ajudar. A ideia era perguntar: - "Where is Mr. Pig?"





                         Logo depois, coloquei os pequenos para agir:


Nem preciso dizer que todos escolheram  "UNDER"

Espero que as ideias ajudem!

Boa aula!

Teacher Gáby.